LGPD impulsiona procura por backup em farmácias

Termômetro, Dor De Cabeça, Dor, Pílulas, Medicação

Com o prazo de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados se aproximando, muitos laboratórios e redes de farmácia já começam a buscar formas de ampliar seus serviços externos de backup e segurança de informações sigilosas. Isso vale para farmácias que trabalham com serviço de assistência e disponibilizam prontuários eletrônicos ou arquivamento de dados de CPF, receitas médicas ou exames devem se adequar à legislação, em relação ao correto armazenamento e proteção de dados de seus pacientes.

Em um mundo que está cada vez mais digital, os dados estão se tornado as partes mais valiosas em uma empresa. E por isso, ter um backup pode evitar grandes prejuízo financeiro além da exposição de seus profissionais e clientes em caso de vazamento de dados pessoais.

“A solução de backup, que parece tão simples, mas ainda é negligenciada por algumas empresas, pode ser comparada a um seguro de vida. É o último recurso que resta diante da ocorrência do problema”, afirma o fundador e CEO da NT-UX.

As empresas que não se adequarem à nova lei devem pagar uma multa de até 2% do faturamento.