Propaganda para atrair clientes para sua oficina

Reparação De Automóveis, Oficina De Carro

Todo negócio precisa se mostrar, hoje vamos falar sobre alguns pontos que quem trabalha em uma oficina mecânica precisa estar atento e investir na hora de divulgar seu estabelecimento e atrair mais clientes.

1 – Uma identidade visual atrativa – Esse é um dos pontos mais importantes, pois é nele que seus clientes vão se apoiar quando pensarem em um lugar para fazer a revisão de seu veículo. Uma marca acompanhada de um slogan interessante não vai tirar sua loja da cabeça das pessoas.

2 – Anuncie seu negócio – Identifique seu público-alvo e assim você vai saber que tipo de produtos disponíveis em seu estabelecimento você pode divulgar, e também em quais locais divulgar para atingir mais pessoas. Um cartão de visitas também é algo bem vindo, distribuir em lojas próximas a sua e para seus clientes vai fazer eles lembrarem de você.

3 – Propaganda boca a boca – Essa continua sendo a forma mais eficaz de atrair novos cliente, a propaganda feita por quem já teve uma experiência em sua oficina pode elevar ou derrubar sua moral no mercado. Por isso invista em um serviço de qualidade tanto nas peças quanto em ferramentas, eficiência e em um bom atendimento dos funcionários.

Uma boa propaganda é a alma do negócio, mas se você também quer se dar bem na gestão de sua empresa, a Genius oferece o sistema Oficina, que vai ajudar você a ter o melhor controle de suas ferramentas e peças e de todo seu negócio.

 

FONTE – SITE: blog.fras-le.com.

Empresas não estão prontas para LGPD

Em pesquisa realizada pela Serasa Experian apontou que, 85% das empresas brasileiras ainda não estão prontas para cumprirem as exigências da nova Lei Geral de Proteção de Dados que devem entrar em vigor até agosto do ano que vem. A pesquisa foi feita com 508 empresas que realizam 18 atividades diferentes e grande parte delas afirmou não estar preparada ainda.

Perguntadas, 72% das empresas afirmaram que vão contratar especialistas, consultorias e ou assessores, para ajudarem a se encaixar na nova lei. 73% delas também acreditam que a chegada da LGPD vai trazer um impacto na infraestrutura atual de TI do negócio.

A novidade é que os órgãos públicos também vão ter que se adaptar à regra que prevê multa de até R$ 50 milhões para quem não cumprir a regulamentação.

 

FONTE: SITE – https://www.tecmundo.com.br.

Setor farmacêutico deve crescer 9% em 2019

Termômetro, Dor De Cabeça, Dor, Pílulas, Medicação
Segundo pesquisa da IQVIA, órgão internacional que atende às indústrias de tecnologias de informação em saúde e pesquisa clínica, o setor de farmácias tem se expandindo nos últimos anos e tem um crescimento previsto de 9% para 2019. De acordo com a pesquisa, o Brasil é o 6° maior mercado farmacêutico no mundo, perde apenas para Estados Unidos, China, Japão, Alemanha e da França.

Segundo a professora Maria Alice, do curso de Farmácia em uma universidade de Pernambuco, o aumento dos postos de trabalho aumenta a procura por profissionais para ocupar esses lugares cresce junto. “A profissão de Farmácia só cresce cada dia mais, são mais de 72 áreas de atuação”, disse.

Segundo ela, são variadas as áreas que estão em busca de profissionais, como farmácia hospitalar, indústria e química.

Se você também quer que seu estabelecimento cresça junto com o mercado, um sistema como o Akura, da Genius é o ideal para melhorar o desempenho do seu negócio, facilitar sua vida e de seus clientes e assim aumentar seu faturamento.

A crescente do mercado pet

Vet, Médico, Cão, Cachorro, Veterinário

Indo contra a crise, o mercado de petshops e clínicas veterinárias vem mostrando uma crescente nos últimos anos, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o segmento cresceu 6,9% entre 2017 e 2019.

Segundo a associação o setor faturou R$ 21,77 bilhões em 2018, sendo desses, 68,6% vindos de produtos para nutrição animal. De acordo com o IBGE a expectativa é de que esse mercado continue aquecido e consiga em 2020 um faturamento de R$ 20 bilhões.

Para você que deseja surfar nessa onda crescente, a Genius oferece o PetClinica, um sistema que auxilia na gestão de sua clinica veterinária ou petshop. O sistema foi desenvolvido especialmente para atender as necessidades do dono do estabelecimento, e do cliente apaixonado que quer sempre dar o melhor a seu animal de estimação.

5G e a criação de novos empregos

Após falarmos sobre as mudanças que a chegada do 5G irá trazer para os empregos, vamos falar sobre os novos empregos que serão gerados com a vinda da nova velocidade. Sobre o assunto, o diretor da Huawei no Brasil,  Carlos Roseiro, disse que a previsão é de que 15 milhões de novos empregos sejam criados até 2025. Segundo Carlos, a maioria desses será no desenvolvimento de novas aplicações para essa tecnologia.

“As operadoras terão um incremento de 10% a 20% nas suas receitas. Tudo vindo de um novo modelo de negócios. Isso exige mão de obra capacitada”, disse.

Em pesquisa realizada pela Teleco consultoria, o 5G permitirá o crescimento de industrias como a de carros conectados à internet e a de realidade virtual, além de permitir a conexão entre objetos, como eletrodomésticos e casas.

Mas para que tudo isso citado se torne realidade para os brasileiros ainda há um longo caminho, como a ampliação da cobertura 4G em território nacional, onde 23,4% dos municípios não dispõem de acesso a essa tecnologia. É o que afirma o diretor sênior de Desenvolvimento de Produtos da Qualcomm, Roberto Medeiros.

“É preciso investimentos, pois, mesmo que os fabricantes lancem aparelhos compatíveis com a tecnologia, é preciso que haja uma rede em que os dados consigam trafegar em maior velocidade”, declarou.

 

FONTE: SITE – convergenciadigital.uol.com.br.

As mudanças do IA nos empregos

Atualmente vemos a tecnologia modificando muitas das formas que realizamos a maioria das atividades do nosso dia a dia, e essas modificações não estão previstas para terem um fim. No último Fórum Econômico Mundial foi discutido que, nos próximos 10 anos a quarta revolução industrial e a chegada da inteligência artificial no mercado devem fazer mudanças em todas as formas de empregos em todo o mundo.

No Brasil não é diferente, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações afirma que, com uma estrategia digital de sucesso pode aumentar em 5,7% o PIB do nosso país. O escritor Fabio Pereira concorda com a afirmação e diz ainda que, milhões de novos empregos podem ser criados com a implementação da Inteligencia Artificial.

“Pesquisas já mostram que a inteligência humana aumentada pela IA traz resultados mais eficazes do que cada uma delas separadamente”, disse.

Novos empregos que vão exigir novos perfis de funcionários, mais colaborativos, comunicativos e criativos.

 

FONTE: SITE – epocanegocios.globo.com.

Brasileiros preferem IA para segurança dos dados

Mão, Robô, Humano, Divina, Faísca, Contato, Máquina

Uma pesquisa divulgada no último dia (04) afirmou que a maior parte dos brasileiros se sentem mais seguros ao saberem que uma inteligência artificial está sendo responsável por garantir a segurança de seus dados online. Essa pesquisa mostra também que 55% dos entrevistados afirmaram que se sentem mais seguros ao passarem por checagem de senhas que pedem a confirmação de que o usuário não é um robô.

O levantamento também fala que 55% dos brasileiros se consideram responsáveis pela segurança de seus dados online, enquanto 54% disseram que essa deve ser uma responsabilidade dos provedores de Internet. Outros 39% contam que a segurança das informações devia ser garantida pelos aplicativos que estão sendo usados.

Por último, 82% afirmam confiar nas precauções que tomam em ambientes online. Enquanto 70% disseram que não saber como proteger seus dados de forma eficiente faz com que se sintam mais ansiosos.

LGPD: Câmara-e lança cartilha para ajudar empresas

Visando já o funcionamento da Lei Geral de Proteção de Dados, que vai passar a valer a partir de 2020, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara-e.net) lançou no último dia 18, uma cartilha para orientar as empresas com relação às mudanças necessárias para se adequarem às novas exigências.

“Muitas empresas estão com dúvidas sobre quais serão os impactos dessa medida. Apesar da lei entrar em vigor somente em 2020, é importante que tantos os consumidores como as empresas entendam o que ela significa, pois trata-se de uma lei complexa, com transformações significativas em nosso sistema de proteção de dados que afetará todos os setores econômicos”, disse o presidente da Câmara-e.net  Leonardo Palhares.

A LGPD tem o objetivo de regularizar a coleta, uso, tratamento e armazenamento dos dados pessoais no ambiente físico e no digital. A nova lei busca impedir que as empresas usem informações de banco de dados de seus usuários de forma totalmente aberta. Na cartilha disponibilizada pela Câmara-e são mostrados os direitos e responsabilidades das empresas para com seus clientes, além das penalidades que podem ser aplicadas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados, órgão que vai fiscalizar a LGPD e penalizar as empresas pelo não cumprimento das regras.

Pagamento por QR Code é o futuro do varejo

Atualmente vemos o crescimento e a popularização dos app que facilitam várias ações do nosso dia, desde pedir comida, até pegar uma carona para chegar mais rápido em algum lugar, e claro, essa evolução ia transformar a forma como fazemos pagamentos. Hoje já não precisamos ter um cartão ou dinheiro em mãos pois temos a possibilidade de realizar transações por meio de um relógio que se conecta à maquininha debitando o valor.

Mas segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, os avanços tecnológicos já nos permitem fazer pagamentos através de QR Code, avanço esse que segundo o levantamento já é utilizado por 17% dos consumidores e tira a utilidade das maquininhas de cartão, já que para fazer o pagamento basta aproximar seu celular com um leitor, da tela de outro aparelho que gera a imagem.

Por ainda estar engatinhando o estudo mostra que a maioria das pessoas ainda prefere o uso de tecnologias mais conhecidas para realizar suas transações. 24% dos entrevistado afirmaram que pagam compras através de aplicativo, mas o dinheiro ainda é usado por 68% dos entrevistados a frente do pagamento com crédito (62%) e o débito (54%).

A tecnologia de QR Code ainda não está implementada totalmente, porém os donos de lojas já começam a pensar nesse futuro não tão longe que vai transformar novamente o varejo, mas quem também precisa ser apresentado a essa novidade é o cliente oferecendo cupons de desconto e bônus para compras nesse novo modo que além de prático é mais seguro para quem vende e quem compra.

 

FONTE: SITE – portalnovarejo.com.br.

O caminho para implementar a LGPD

Os vetos realizados nas últimas semanas pelo governo brasileiro para a Lei 13.853/2019, ou Lei Geral de Proteção de Dados, acabaram trazendo alívio aos donos de negócios que agora de algo mais fácil de ser implementado e em um tempo menor que o esperado logo quando a nova lei foi sancionada.

A primeira mudança feita pelo presidente Jair Bolsonaro foi com relação à revisão das decisões de algoritmos, determinando que uma pessoa seria responsável por isso. Agora as empresas poderão investir na contratação de plataformas que possam automatizar a análise de dados, que, por ser repetitivo se torna passível de erro humano. O texto da LGPD agora prevê que as empresas podem manter informações apenas enquanto elas forem necessárias e, e quando forem usadas, devem ser eliminadas permanentemente.

Os vetos também retiraram as punições que a Agencia Nacional de Proteção de Dados Pessoais pode aplicar caso alguma empresa viole as regras da nova lei, como a interrupção parcial do funcionamento do banco de dados e a proibição parcial e total de atividades relacionadas ao tratamento de dados. Agora a punição por descumprimento da lei causa danos à reputação da empresa o que gera custos muito maiores aos seus cofres.

O caminho a ser seguido para as empresas que devem se encaixar nas regras será investir em soluções de análise de dados de qualidade, capazes de captar comportamentos suspeitos nas atividades relacionadas ao uso das informações, ou seja, identificar e monitorar esses dados, rastreando quem têm acesso a eles e destacando irregularidades.